/ Retalhos de Inspiração

segunda-feira, maio 04, 2015

Espera II

 
 
Agora não quero nada,
só te espero.
Ansiosa? Não sei, talvez...
Mas estou aqui.
Que espera dolorosa,
demoras tanto!
Não digas que não vens.
Estou aqui, contando os minutos.
O tempo passou
e eu ainda sonhando.
Vens ou não vens?
A noite ficou triste e vazia.
Tu disseste que vinhas,
e eu acreditei.
Esperando ainda estou,
não rias...
Lembras que marcaste?
Ah, não me enlouqueças!

Copyright
©
2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.

Vazio na noite

 
 

Sem ti, na noite vazia,
perpetuo minha saudade,
para viver as emoções
(que calam dentro de mim).
Teu silêncio aterroriza
minha alma e  meu coração,
que sofrem por um amor solitário.

No compasso do relógio,
os dias e as noites selam o desejo
de estar ao teu lado.
Ah, esse amor que devora meu ser,
enchendo-me de ansiedade,
angústias e incertezas!

Mas chega o amanhecer.
E a luz do sol me traz alegria
na esperança de te amar!

Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.



 

segunda-feira, novembro 17, 2014

Sem porquês



Sem porquês,
me envolvo nos teus braços,
para sentir o calor do teu amor.
Sem porquês, sou tua, por inteiro,
nos momentos felizes que amamos.
Sem porquês, sinto teus carinhos,
como uma brisa suave
tocando minha face.
Sem porquês,
meus olhos brilham,
quando encontram os teus.
E ao ouvir tua voz serena sussurrar,
meu corpo se arrepia de desejos.
Sem porquês, a tua distância
me faz sentir mais perto de ti.
Sem porquês, o meu amor é teu.
E é meu o teu amor!

Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved
.

 

quinta-feira, outubro 09, 2014

Conversa com a lua



Chamei a lua até a areia
para comigo compartilhar
momentos de solidão.
Ah, se eu pudesse, mandaria a lua
sussurrar meus desejos mais íntimos!
Furtaria um só beijo em tua face
e nela, derramaria toda a minha saudade.
Ficaria, assim, coladinha no teu rosto
e faríamos amor sob a luz do luar.
Copyright © 2014 by  Lys Carvalho
All rights reserved.

quarta-feira, julho 09, 2014

Escrevo


Escrevo para acalmar a turbulência
que se encontra em meu coração.
Só as palavras conseguem acalmar
minha saudade.

Escrevo porque, só assim,
minha alma esvazia as emoções contidas,
desse amor que me enlouquece,
e me deixa como se fosse
um navio náufrago.

Escrevo para pedir socorro,
para fugir da solidão que me rodeia,
para que os ventos levem para longe
esta saudade doída.

Copyright © 2014 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sábado, abril 19, 2014

Ámor mágico


Nada conforta a dor da saudade.
O amor é mágico,
oportunista,
chega e se instala.
Rói o coração devagar,
até tomar conta do ser.
Ah, o amor!
Cristalino como a água,
vulnerável como a vida,
delicioso como um pudim.
Amarga como fel,
quando há despedida.
Separar corações amantes
é como matar duas vidas.
O amor confunde nossa alma,
não sabemos bem quem somos,
se um ou outro.
O amor será sempre
uma eterna poesia,
no sentir, no cantar e no falar!

Copyright © 2014 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, fevereiro 21, 2014

Mudar


Mudar sim, para dentro de ti,
sermos uno!
Viajar nesta paixão enlouquecida,
cheia de desejos incontidos pelo tempo.

Mudar sim, para dentro de ti,
com alma e coração puros,
com a confiança de amar plenamente.
Respeitar sempre meu bem-querer,
realizar nossos sonhos fantasiosos.

Mudar sim, para dentro de ti,
meu único homem,
numa simbiose de sedução,
entre abraços, beijos e afagos.
Ter a ti nos meus braços,
ter tuas mãos para me acariciar
e teus lábios para dosar a paixão.

Mudar sim, para dentro de ti.
Sentir teus beijos doces,
sendo tua amante, amiga e mulher.
E sentir, em teus braços, o prazer do amor.
Sentir tuas carícias, dar-te afeição,
ficar bem juntinho de ti,
amando... amando...
Mudar sim, todinha para dentro de ti!

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.

 

terça-feira, fevereiro 04, 2014

Dias vazios

Dias vazios... e esta vontade
de olhar nos teus olhos,
numa troca de desejos calados,
entre abraços e beijos.

Dias vazios, onde a saudade
se aproxima  silenciosa,
sufocando minha alma carente,
pela distância entre mim e ti.

Dias vazios...que enlouquecem
meu pensar ansioso,
por querer, embora distante,
amar-te.
Dias vazios...que sufocam em mim
tua ausência.
Copyright © 2014 by Lys Carvalho

sábado, fevereiro 01, 2014

Distância


Minhas mãos traçam versos,
minh’alma sonha,
meu coração acelera.
E meu olhar cego,
perdido em sonhos,
procura uma razão para viver.

Longe de ti,
as noites ficam silenciosas,
os caminhos são ermos.
Já és minha vida,
meu sonhar e meu viver.
Não importa a distância.

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, janeiro 31, 2014

Saudades de Portugal


Hoje a saudade bateu forte.
São tantas as lembranças:
dos lugares por onde passei,
das ladeiras, entre casarios, em que andei,
dos fados que tanto me encantaram.

Saudade das pequenas ruelas,
de casarios com lindos azulejos,
das varandas e seus varais coloridos,
das luminárias que coloriam as ruas.

Saudade do cais da ribeira,
das adegas e suas videiras.
Do pôr-do-sol nas águas no rio Douro,
dos ricos artesanatos e dos xales,
com lindos bordados coloridos.

Ah, que saudade dos vinhos,
degustados ao som de fados!
Melodias que doem n’alma,
quando a guitarra chora,
nos lamentos das canções.

Ah, que saudade das belezas
que tanto vi por lá!
Do amor que lá deixei,
dos beijos que dei,
dos abraços apertados
sempre tão sonhados!


Ah, quanta saudade!
Das tardes e da brisa do rio Douro,
das garças gorjeando ao amanhecer
e das revoadas no entardecer.


 

Das estradas por onde passei,
dos belos sombreiros que avistei.
Das cidades por onde andei,
das igrejas onde rezei, 
dos históricos mosteiros que visitei.

E o meu coração por lá ficou,
mas, um dia voltarei.
Ah, Portugal lindo,
com que tanto sonhei,
saudades… saudades...saudades!

Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.

domingo, janeiro 05, 2014

A madrugada


Na madrugada, a chuva fina se faz presente.
A solidão, ao meu lado, está. 
A inquietude da noite faz-me revirar lençóis,
numa angústia de algo que não sei o quê...

Refugio meus pensamentos,
enroscada no travesseiro,
à espera de uma resposta,
para este vazio que acerca minh’alma.

O relógio, sobre a cabeceira, não para.
O tilintar das horas, minutos e segundos
angustia minhas noites insones.

Enfim, chega o amanhecer!
Mais uma noite que passa,
sem as respostas para as minhas incertezas.


Copyright © 2010 by Lys Carvalho
All rights reserved.

Verdade


 Na verdade, 
nada sou em teu coração que,
de tantos vazios, deixou de amar.
Queria eu poder sacudir
essa tua alma com beijos ardentes,
para provar que ainda sentes
o vibrar de uma paixão,
que de tão enlouquecida,
já não sabe o seu rumo.

Acorda, paixão! 
Eu espero por ti!

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, janeiro 03, 2014

Lamento




A noite chega de mansinho
e traz uma única certeza:
a solidão.

Nos meus versos, palavras tristes
recordam noites vazias,
onde a dor e a saudade são fortes.
Ah, esse soluço sufocado e lacerante...
No meu rosto, desce uma lágrima quente
de um pranto triste.

Copyright © 2010 by Lys Carvalho
All rights reserved.

Leveza



Na leveza do teu olhar,
encontro o sorriso que falta
para acariciar meu coração.

Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.

Minha voz


 Ainda que minha voz cale com a morte,
meu coração continuará repetindo,
num grito desesperado de dor
sufocado na ansiedade da alma:
te amo!

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.

domingo, outubro 20, 2013

Estrela mágica


És tu a estrela mágica
que ilumina meus sonhos.
Não saberia mais viver
sem tuas palavras carinhosas
que envolvem meu coração.

És a paixão que guardo no peito,
alimentando-me de sonhos e fantasias.
És o amor que minh’alma acalenta,
guardado num manto sagrado.

És meu doce e impossível amor!

Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, maio 10, 2013

MÃOS

São estas mãos que colhem flores
e estão à espera de ti,
para acariciar teu rosto cansado,
massagear teu corpo doído,
face às labutas do dia.

São estas mãos que colhem flores
que escrevem poesias românticas,
para encantar nossas noites de amor.

São estas mãos que colhem flores
que dão adeus ao tempo,
até mais aos amores,
 um oi aos amigos
e apertam mãos, calorosamente,
selando um muito prazer!

São estas mãos que colhem flores
que esperam ansiosas pelo teu amor;
que querem muito desfrutar
dos libidinosos desejos
e dos afagos guardados no tempo!


Copyright © 2013 by Lys Carvalho
All rights reserved.

segunda-feira, março 11, 2013

Meu sonho, meu bem


Quando penso que tudo acabou,
ainda resta um pouco de mim
para acariciar teu rosto,
num gesto tímido de amor.

Acalentar a saudade,
com as lembranças vivas
de um amor maior.
Sentir teu cheiro no ar
e ouvir tua voz,
no silêncio da noite.

Essa magia de sentimentos ocultos
é o que acalenta minha alma,
meus sonhos e meu bem-querer!

 Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.





segunda-feira, dezembro 17, 2012

Eu, a solidão e a saudade


No meu mundo de incertezas,
derivo nos sonhos e ilusões.
Sombras circundam minhas noites,
onde ecoam  sonoras canções.

Presságios de uma desilusão,
que mais uma vez,
rasga meu coração,
deixando minha alma aberta
para os algozes do sofrimento.

Fraca, não suportando a dor,
entrego-me, na noite sombria,
ao descaso do amor e da vida.
Enrolo-me, feito um caracol,
para nada ouvir e nem ver.

Deixar o tempo passar lentamente...
em busca das lembranças,
curtir a solidão e a saudade,
e  dar um adeus a este amor.

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved
.

domingo, setembro 23, 2012

Camisola amarela

Hoje, meio às minhas velhas lembranças,
encontrei, cheia de manchas do tempo,
a bela camisola amarela
das nossas núpcias (frustradas).

Abracei-me a ela... e uma lágrima rolou pela face.
Senti tua presença, ainda viva na minha memória.
Lembrei-me das tardes ensolaradas,
quando, de mãos dadas, passeávamos.

Ah! Quanta crueldade a vida nos faz.
Um amor lindo fora decepado cruelmente.
Mas ele não morreu, as raízes ficaram
para que um dia ele possa renascer.
E o amor, adormecido ao lado da saudade,
assim ficará, até que a morte os separe.

E, assim fiquei,
abraçada à camisola envelhecida pelo tempo,
mas, ainda nova nas minhas recordações.
Adormeci, para que os sonhos e os desejos
nunca se apaguem!

Copyrigth © 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

quarta-feira, agosto 08, 2012

Tempo de viver


Saudosa dos meus sonhos,
anseio teus toques,
preciso de ti,
do teu  amor,
do teu sorriso,
dos teus abraços.
Na solidão dos mares,
navegam minhas saudades.
Vivo solitária em meus pensamentos.
Se ainda és meu,
ainda é tempo de viver.
Vem!  Estou à tua espera!

Copyright © 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, agosto 03, 2012

Paixão,desejo ou loucura?


De ti vem este silêncio
que entorpece meu coração.
Em mim, corre no sangue
uma paixão enlouquecida
com gosto de desejos ardentes.

Por que tanto querer,
se tu foges sempre de mim
e do meu amor?
Ao mesmo tempo,
 tu me seduzes com palavras
(sempre evasivas).
Isso é paixão, desejo ou loucura?

Copyright © 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

sexta-feira, maio 11, 2012

O trem


Da janela vejo o trem passar
ligeiro, e a fumaça a rolar
pela chaminé.

O apito, clamando como um adeus,
soa forte e doído, na lembrança
do passado distante de outrora.

Segue assim, nos trilhos, seu destino.
Quem sabe de onde veio ou para onde vai...
Passageiros, sentados junto à janela,
deslumbram-se, encantados,
com as paisagens verdes das montanhas!

Assim segue viagem,
deixando para trás as lembranças sofridas.
E meu olhar, da janela, acompanha o trem,
que passou veloz,
e levou consigo meus sonhos de mulher!

Copyright © 2012 by Lys Carvalho
All rights reserved.

segunda-feira, abril 30, 2012

Restos de mim


Fico triste,
quando o meu ser sente as dores
de um simples trocar de idéias.
Desencorajo-me da  vida,
diante do mais cruel sentimento,
que desencadeia em meu coração.

 A decepção faz de mim
 cascalhos de restos humanos,
 que se enterram vivos,
 na introspecção da alma.

 Arrasada, entrego-me à solidão.
 Choro minhas mágoas guardadas,
 (aquelas jamais ditas)
 e morro dentro de mim.
 Já não existe glamour no meu viver.
 As flores, que habitavam meu jardim,
 morreram.

Descrente do caminhar da vida,
entrego-me, e caminho na escuridão
de um passado...
...já perdido na memória úmida.
Numa perfeita simbiose,
a vida e eu.

Não vivi.
Simplesmente, passei.

Copyright © 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

terça-feira, abril 24, 2012

Coração grita


Se existe saudade, a ternura está presente,
E nunca estamos solitários quando a dor chega.
Pessoas apaixonadas nunca envelhecem.
O coração bate forte e grita pela vida.

Copyright© 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

Imensurável saudade


Deixaste em mim
A dor da solidão...
... e uma saudade imensurável.
Os sonhos acabaram-se um a um,
como as folhas outonais.
Passaram-se os meses, anos,
janeiros, fevereiros e marços,
primaveras, outonos e verões,
só quem ficou foi à saudade.



Copyright © 2011  by Lys Carvalho
All rights reserved
.

segunda-feira, abril 02, 2012

Vá embora, saudade.



Vá embora, saudade.

Ah, se a saudade fosse para bem longe,
só para deixar o coração calmo e sorrindo!
Ah, se a saudade não fosse tão doída,
talvez, quem sabe, ela pudesse ficar!

Mas, a saudade é forte demais,
machuca, maltrata e envelhece
a alma e o coração.

Vá embora, saudade, me deixe quieta,
a solidão já é boa companheira!

Copyright © 2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.

terça-feira, março 27, 2012

Obscuro passado




O tempo parece que brinca
com a certeza, que fará de nós
um obscuro passado.

Ele não fará de mim uma desertora
dos sentimentos ocultos,
que fazem de mim personagem
de um sonho de amor.

O tempo quer matar a saudade,
o amor , o desejo,
e  leva-me a esperar por ti,
infinitamente!

Copyright © 2010 by Lys Carvalho
All rights reserved.



             Lys         25/11/2010

Inquietude

Inquietude

Por que me deixas nessa inquietude
em cada amanhecer?
Procuro uma razão e não encontro.
Se não me amas, dize!
Já não faz sentido tantas saudades...

Pequenas lembranças se vão.
 Com certeza, ficará cada momento
dos nossos sonhos infinitos.

Mata de vez minhas esperanças
para que eu possa procurar outro rumo.
 Saudade e  solidão são minhas companheiras.

Hoje, tua ausência me traduz desamor.
Ontem, nosso amor iluminado trazia esperança.
E amanhã? O que sentirei?

Copyright © 2010 by Lys Carvalho
All rights reserved.

  

domingo, março 25, 2012

Natureza


Natureza

Ao abrir a janela, a chuva fina
molhava o jardim que sorria,
numa simbiose perfeita da natureza.

Homem, terra, chuva, sol e mar,
entrelaçados se combinam,
como homem, mulher e amor.
Vida!!!
Copyright©2011 by Lys Carvalho
All rights reserved.