/ Retalhos de Inspiração: Maio 2008

sábado, maio 31, 2008

Ao Som do Piano

Ao som do piano

Ouço um cantalorar...

É a magia da poesia,

Esgarçada em palavras de amor!


Declamando em voz alta e forte,

O homem aos poucos transforma

A alma do poeta.

Cada palavra, uma emoção...

Cada emoção, uma lembrança...

Às vezes triste, às vezes alegre,

Assim segue o poeta,

Entoando o som da sua poesia...

A alma e o coração

Sintonizam a emoção,

Chegam os momentos finais...

Passadas as memórias latentes,

As palavras sentidas,

O tom começa em menor...

À voz forte, a emoção faz fraquejar...

Em momento derradeiro,

Chocam-se homem e coração:

Quebra-se a magia dos sonhos...

Dobram-se as emoções...

E o homem, coração-poeta,

Ao som do piano,

Deixa refletir sua alma

Despojado das sutilezas,

Aberto para o mundo!

Copyright © 17/01/2008 By Lys Carvalho

All rights reserved.

Homenagem ao poeta Dydha Lyra, pela declamação emocionante da sua poesia “Compasso 48”, (1º lugar em 2006), na solenidade de premiação aos vencedores do Concurso “ O Mais Belo Poema Para Reflexão”_ promoção cultural de âmbito nacional das colunas sócio-culturais pernambucanas do site TIMBAFEST, www.timbafest.com.br , e do jornal CORREIO DA MATA NORTE.

quinta-feira, maio 22, 2008

Queres me Amar?


Senti o cheiro da tua boca
quando tocava na minha,
a maciez dos teus lábios
quando me beijavas.

O desejo contido
de me abraçar em teu olhar,
o mistério da vida,
querendo desnudar.

Quase me perguntas:
Queres me amar?
Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved

quarta-feira, maio 21, 2008

Caminhos Iluminados

Enfim,
a lua ilumina a madrugada
traçando os caminhos
para o nosso amor.
É ela
a única testemunha
desta paixão,
enlouquecida, desejada, esperada.
Doce testemunha
de sonhos e fantasias
de um coração sofrido.
Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved


terça-feira, maio 20, 2008

Doces Beijos


Teus carinhos
acalentam minh’alma.
Teu jeito meigo de falar
aflora meus desejos
que estavam adormecidos.
Tua boca leve e doce
me faz lembrar
meus primeiros beijos
quando ainda
a virgindade dos meus sentimentos
aflorava.
És doce e meigo
como uma inocente criança.
És forte
quando me olhas com desejo.
És delicioso
quando me abraças fortemente.
Sinto uma explosão de desejos
que queimam dentro de mim,
Mas teus doces beijos
me acalmam.
E, quando tuas mãos me acariciam,
Já sou tua
Em meus sonhos.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved

domingo, maio 18, 2008

Coração




Dizem que o coração:
Ama,
odeia,
chora,
sofre,
lamenta e ri.
O meu?
Explode de saudades.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved

Manias



Tenho duas manias,
uma é amar.
A outra?
Amar!
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved


Apenas Lembranças

Não deixo
que as chagas da vida
atormentem minha alma.
Deixo
que o vento as leve.
Fizeste mal
a meu doce coração
que, em chamas, clamava teu amor.
Hoje,
esta mesma chama
já se tornou cinzas
e eu as joguei no mar.
Agora,
restam apenas lembranças
que também um dia
se apagarão.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved

Poetas Tristes


Poetas tristes
criam em seus corações
profundas raízes.
Disfarçadas em mil formas,
com a alma presa,
de onde rebentam
brotos de tristezas.
Armam castelos,
sonham delicados sonhos.
Os amores rondam dispersos
e morrem nos versos.
São românticos,
delicados,
saudosos,
criativos,
imaginários,
cruéis,
massacram o coração
dilaceram a alma.
rasgam melancolia
que cai em retalhos
de paixão.
Fazem sorrir
fazem desejar,
fazem chorar.
Fazem sonhar,
porque este é o grande
desejo do poeta:
sonhar, sonhar, sonhar
.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved

sábado, maio 17, 2008

A Rosa




Digo:
hoje meu coração
se acerca de felicidade.
Digo:
entre as flores do meu jardim
existe uma rosa,
aquela que um dia
me deste.
Murchou
mas não perdeu o cheiro.
Um dia,
reflorescerá
para mostrar
que nosso amor
não morreu.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved


Descrevi





Nunca escrevi teu nome
na areia.
Temia que o vento
o levasse.
Mas,
descrevi tua voz, teus beijos
que tanto me faziam enebriar.
Suave e macios
deixaram um sabor
para que eu pudesse
esperar tua volta.
Copyright © 2005 By Lysette Carvalho
All rights reserved


Delicada e Branca




Pálida flor em seu silêncio
Saúda amores impossíveis.
Delicada e branca,
Elegante, insubstituível,
Brota ardentes paixões.
É ela de quem falo:
A Rosa.
Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved

sexta-feira, maio 16, 2008

Lírios da Paixão


Entre os lírios da paixão
encontro a flor mais bela
que encanta,
rejuvenesce,
que faz um coração
vibrar.
É a flor do amor.
Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved


O Cálice

Desce pela chaminé
uma nuvem cinza
azulando e aveludando
nossos lençóis.
Naquela tarde cinzenta e fria,
linda,
descontraída,
insinuante,
sensual,
segurando um cálice
de licor menta.
Contorcendo-se em doces gestos,
lábios carnudos,
saboreava com a ponta da língua
até o fundo do cálice,
deliciando o sabor doce.
Aquele cálice
tinha um simbolismo forte,
sensual e irresistível,
uma declaração erótica
e um desejo contido.
Momentos sensuais
nos quais a paixão aflora,
declarada sem pudor
com gestos maliciosos.
A paixão transborda
entre olhares silenciosos.
É a essência pura
da fêmea enlouquecida
É o Amor.

Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved.

quinta-feira, maio 15, 2008

Coração Arado


Não me maltrates
com palavras que ferem minh’alma;
elas podem se transformar
em um fardo.
Ao plantar carinho,
ganharás amor.
Um coração bem arado
brota paixão.

Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved.

Refúgio

Mares bravos,
onde estás
que não trazes meu amor ?
Traidora noite
que levaste em silêncio
minha juventude.
Saudosa madrugada,
que me acalentas
com teu silêncio.
Maravilhosa manhã
que me deixaste ver
teu sorriso.
Maravilhosa vida
que me deixaste,
ver, sentir e amar.

Copyright © 2007 By Lysette Carvalho
All rights reserved.

Vazio da Noite


No vazio da noite
profunda agonia,
lembranças de um amor
ardente.
Busco, varrendo minha memória,
teu rosto,
tuas mãos,
tua boca,
teu corpo.
Vencida pelo cansaço,
abraço-me ao travesseiro
e me entrego
aos mais deliciosos pensamentos.
Na ousadia ,
sinto teus abraços e beijos.
Já não penso, nem reflito,
Sonho.
Copyright © 2007 By Lys Carvalho
All rights reserved.

Ventos

Ventos que sacodem velas coloridas,
ventos que cantam sinfonias,
ventos que sussurram.
Ventos que trazem saudades,
ventos que levam melancolia,
ventos que trazem frescor.
Ventos que a brisa traz,
ventos que tocam na pele,
ventos que balançam coqueiros.
Ventos que levam as nuvens,
ventos que trazem lembranças,
ventos que assoviam,
ventos que causam tempestades.
Ventos...Ventos...Ventos...
que fazem bailar os trigais,
os girassóis,
como uma sinfonia de Beethoven,
fazendo sonhar.
Ventos que nos transportam,
Para as mais lindas,
fantasias.
Copyright © 2007 By Lys Carvalho
All rights reserved.

Prisioneira dos Sonhos


Prisioneira da paixão,
dos sonhos e ilusões
caminho na vida.
Entre montanhas e céus,
verdes que cintilam,
azuis que iluminam,
pássaros que voam,
como se fossem chamados.
Na imensidão do horizonte,
pairam nuvens brancas
que transmitem uma paz infinita.
Ouço sons e cantos
de ventos que sussurram
melodias suaves
que falam de amor infinito.
É a paz que chega
e acalenta os sonhos e paixões.

Copyright © 2007 By Lys Carvalho
All rights reserved.

terça-feira, maio 06, 2008

Bodas de Ouro

No cinqüentenário do nosso amor

Um raio de luz ainda brilha...

Lembro-me, como se fosse hoje,

Do teu olhar doce, cativante...

De uma inocência insinuante!

Tinhas um sorriso vivo

Que atraiu meu olhar

Enfeitiçou meu coração,

Perfumando-o com teu amor...

Sabia que eras a menina

Dos meus lindos sonhos;

Sabia que eras a mulher

Que sempre desejei:

Pequena, forte e altiva,

Escolhida foste para ser

Mãe dos nossos amados filhos!

Calma, serena e confiante,

Com a sabedoria de mãe e mulher,

Sempre contornaste com suavidade

As intempéries de nossa vida conjugal.

Nada mudou com o passar dos anos...

Nunca perdeste o olhar meigo,

Nem aquele sorriso vivo...

Fizeste-me, para sempre,

Cativo do teu amor!

E, hoje, que felizes festejamos

Nossas “Bodas de Ouro”,

Reafirmo-te, com todas as letras:

Tu, minha companheira querida,

Foste, és e serás eternamente

A Mulher dos meus sonhos!

Copyright © abril/2008 By Lys Carvalho

All rights reserved.